Post Inspirador

Bom dia,

Eu sei que faz um tempinho que não publico nada no blog. É só falta de tempo.

Lendo o jornal hoje, encontrei uma reportagem que é bem interessante e, não sei se o que a paciente tem é SAF, mas, tem a ver com perdas gestacionais e uso de anticoagulante. Depois de 3 perdas gestacionais, hoje a moça tem 2 filhas e resgatou a sua autoestima através da participação em um projeto fotográfico. É óbvio que o jornal está divulgando o projeto fotográfico, e usou a história desta moça para promover o projeto, mas, na essência, é bom para quem tem perdas gestacionais provocadas pela SAF, ver que, apesar da dificuldade, se for a vontade de Deus, as mulheres conseguem engravidar. Espero que gostem do artigo.

http://g1.globo.com/…/era-um-pouco-de-esperanca-que-eu-perd…

Nova pesquisa publicada

Oi pessoal, tudo bem?

Tenho ótimas notícias para as pacientes portadoras de SAF. Um estudo recém publicado na Europa ( a pesquisa foi publicada dia 15/05/12, ou seia, fresquissima :P) avaliou os filhos das pacientes com saf por um período de 5 anos( as avaliações nas crianças foram feitas aos 3,6,9 meses, 2 anos e depois aos 5anos de idade. Nas 134 crianças analisadas durante esses 5 anos, não foram encontrados indícios nem de Lúpus nem de trombose. 😀
Contudo, observou-se que 4 crianças apresentaram transtorno de hiperatividade, autismo, um pequeno atraso na fala com atraso cognitivo e problema de alimentação.
Apesar de não ter filhos ( eu nem sei de verdade se posso ter filhos biológicos), fico muito feliz com a noticia. Principalmente pelas pacientes portadoras da SAF. Nós, mulheres sempre nos preocupamos com os filhos e, essa preocupação aumenta ainda mais quando temos SAF. Nos perguntamos: E se minha filha/ filho Tb tiverem SAF, a culpa será. Toda minha… Eu não vou me perdoar se algo acontecer a ele/ ela…
Na minha humilde opinião, o artigo nos traz esperança. Para mim é como se ele dissesse que mesmo que a criança traga a carga de anticardiolipinas e anticorpos fosfolípides, ela pode nunca desenvolver a doença.

Depois colocarei o link com o endereço do artigo.
E então pessoal, o que acham? São ou não são boas notícias? Comentem.

Quero aproveitar e agradecer ao Dr. Jozelio Carvalho que me enviou o texto. Muito obrigada, Dr. Jozelio. 😉