Trombose Pós-Cirúrgica

Olá, pessoal.

Então, como comentei no post anterior, eu precisei passar por uma cirurgia para solucionar o problema com o maxilar, que há meses me levava à loucura de tanta dor. Pois bem, após meu retorno ao Brasil,  comecei a me preparar para a cirurgia. Fiz os exames préoperatórios necessários, conferi o INR, fiz todo o procedimento recomendado pelo meu reumatologista, inclusive de me internar um dia antes para poder fazer o monitoramento do INR e a  aplicação de heparina profilática não fracionada, o que eu achei que seria uma infusão de heparina na veia e no final, nada mais era do que a clexane na metade da dose 12h antes da cirurgia. Minha ignorância me fez perder 1 dia de trabalho. Se eu tivesse entendido corretamente o que era esse procedimento, teria ido para o hospital só no dia da cirurgia. Mas tudo bem… Lição aprendida.  No dia seguinte, checamos o INR, e estava em 1.5, valor ótimo para realização da artroscopia de ATM. Precisei tomar anestesia geral e todo o procedimento levou cerca de 2h . Só lembro da anestesista me avisando que eu ia ficar sonolenta, lembro de ter parado de escutar e quando acordei, já estava na sala de recuperação. Fizeram um raio-x para ver o posicionamento das âncoras utilizadas para segurar os discos articulares da ATM e depois fui para o quarto.
Em relação à dor operatória, foi bem tranquilo. O atendimento de toda equipe do Hospital São Lucas  durante as 48h que fiquei internada foi incrível. O médico orientou que eu colocasse gelo de hora em hora para evitar a dor e foi isso que fizemos. Em principio, era para ser por 3 dias, mas  coloquei o gelo durante 10 dias.  Passei 2 semanas também fazendo dieta liquida ( o legal foi que emagreci 4 Kg)e somente ontem que, pela primeira vez, consegui comer um biscoito sem sentir dor.  Foi tão boa a sensação de mastigar de novo… Só quem passa por uma cirurgia na boca sabe ao que me refiro.

Estava eu toda feliz por estar dando tudo certo com a cirurgia da ATM, de não ter ficado inchada, de estar controlando as dores de estômago com chá de louro e chá de limão, quando senti um caroço no reto. Achei que fosse apenas minhas hemorroidas atacadas  por causa da quantidade de remédios que estava tomando. Mas a dor e o inchaço foram aumentando ao longo dos dias. Fiz todos os procedimentos que a proctologista já havia me passado.  Entrei em contato com ela e, para minha desagradável surpresa, descobrimos a fonte do problema: eu estou com trombose em 2 hemorroidas, e era isso que estava me fazendo sentir tanta dor. A boa notícia é que ela não é perigosa, ou seja, ela não corre o risco de se desprender e ir para outro lugar (ao menos isso)
Agora estou me tratando para isso. Em relação à trombose, ela deve ir embora em mais um mês mais ou menos. O mais importante agora é fazer a dor local passar.
Conversando com o reumatologista, a minha SAF há tempos vinha dando sinais que estava ativa (meus últimos 4 exames mostravam o anticoagulante lupico positivo)  e quando eu precisei fazer uma cirurgia, ficar sem o Falithrom e ficar com o iNR abaixo do alvo, ela se aproveitou e atacou onde eu estava com maior sensibilidade.
Se por um lado, eu fiquei aliviada pela trombose não ser perigosa (este era exatamente o tipo que eu morria de medo de ter), por outro, fiquei muito frustrada porque terei que postergar por mais um mês meu retorno à ginastica. Estou sentindo meu corpo  todo flácido. Eu estava ficando durinha com a ginástica e agora, estou igual a uma gelatina de novo 😦

Anúncios